“Marilyn”, de Norman Mailer, um clássico de 40 anos

Em 30 de agosto de 1973, há 40 anos, era lançada uma biografia que se tornaria best-seller mundial. “Marilyn”, sobre a cantora, modelo e atriz Marilyn Monroe (1926-1962), obra do escritor, jornalista ícone do Jornalismo Literário e duas vezes ganhador do Prêmio Pulitzer, Norman Mailer (1923-2007).

Figura transgressora dos padrões e ideologias do seu tempo, Norman Mailer foi também inovador ao escrever sobre Marilyn. Segundo o The New Tork Times, “Mailer reconstrói a vida de Marilyn e mostra como ela foi destruída”. No livro, quase uma carta afetuosa e apaixonada, o jornalista se preocupa, não em tentar definir Marilyn Monroe (pretensão muito utilizada nos anos 50 e 60 quando a atriz virou um personagem de si mesmo, um produto), mas sim desconstruir a imagem criada e narrar uma mulher singular com seus mistérios, paixões, defeitos, qualidades, sensualidades, medos etc.

marilyn - norman mailer - jornalismoliterario.blog - jhonatan matos

“Marilyn”, de Norman Mailer, um clássico de 40 anos

A biografia, tão inovadora quanto à de Frank Sinatra, no livro “Frank Sinatra está resfriado”, de outro ícone do jornalismo Gay Talese, “Marilyn” foi recheada de subjetividade e opinião. Norman Mailer não se isentou do relato e nem vestiu a máscara da fantasiosa “imparcialidade”, com isso assumiu uma missão: a de captar as particularidades de um ser humano sem propagar que sua versão era meramente informativa. Ao invés disso, como o próprio Mailer identificava, seu livro “Marilyn” era mais semelhante a um “romance”, um romance realista de uma estrela.

O livro também possui polêmica. Mailer sugere que FBI e CIA participaram na morte de Marilyn, devido ao envolvimento da atriz com o presidente John Kennedy.

Poesia, técnica e estilo

Em um dos trechos do livro, Norman Mailer, descreve Marilyn com poética e subjetividade única:

“A ousadia com a qual podia se exibir e ainda assim nunca ser grosseira; sua exuberância sexual e suas bravatas, que ainda assim exalavam um ar de mistério e mesmo de reticência; sua voz, que continha tantos laivos insinuantes de excitação erótica, e ainda assim era a voz de uma criança tímida – essas complicações eram parte integral de seu talento. E descreviam uma jovem presa em alguma terra do nunca da inconsciência.”

O estilo utilizado é marcado pela narrativa livre e poética. As descrições de Marilyn Monroe narram mais que o corpo, falam de atitudes, imposições, lágrimas. Em determinados momentos somos apresentados a uma Marilyn Monroe angelical, delicada, dama contida e com olhar brilhante. Em outros momentos somos apresentados a uma Marilyn manipuladora e vulgar que utilizava seu encanto para conseguir tudo que queria, sem escrúpulos.

marilyn monroe - norman mailer - livro 'marilyn' - jornalismoliterario.blog

Em “Marilyn” conhecemos a estrela “sem roupa”, nua em sua própria humanidade. Visão diferente da visão pop construída, até os dias de hoje, ao redor de Marilyn

Em meio a isso nos apaixonamos pela loira estrela, ficamos ofegantes e excitados. Depois nos desiludimos, ficamos com raiva e indignados. Somos traídos por Marilyn e sentimos isso. No fim, compreendemos sobretudo a mulher, o ser humano e o contexto em que os largos sorrisos de Marilyn Monroe eram dados. Esse é o talento de Norman Mailer, um “patrimônio eterno” do Jornalismo Literário.

O livro “Marilyn”, de Norman Mailer, ganhou uma versão comemorativa de 40 anos de lançamento por meio de uma reedição pela editora “Record”.

Fontes pesquisadas:

Grupo Editorial Record, apresentação do livro “Marilyn”. Disponível em: http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=26715

Portal VIP, matéria “O dia em que Marilyn Monroe se escondeu de Norman Mailer”. Disponível em: http://vip.abril.com.br/blogs/epimenta/2013/06/11/o-dia-em-que-marilyn-monroe-se-escondeu-de-norman-mailer/

Revista Cult, matéria “Marilyn”. Disponível em: http://revistacult.uol.com.br/home/2013/05/desnudando-marilyn/

Educação UOL, biografia de Norman Mailer. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/biografias/mailer.jhtm

A Tarde UOL, matéria “Autor descreve com realismo e poesia vida de Marilyn Monroe”. Disponível em: http://atarde.uol.com.br/cultura/literatura/materias/1512867-autor-descreve-com-realismo-e-poesia-vida-de-marilyn-monroe

Jornal do Commercio Online, matéria “Marilyn, o anjo do sexo, vista por Norman Mailer”. Disponível em: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cultura/literatura/noticia/2013/06/16/marilyn-o-anjo-do-sexo-vista-por-norman-mailer-86571.php.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s